Programação é um processo criativo, é uma arte. E isso é muito bom, pois, se fosse algo mecânico, nós já teríamos sido substituídos por máquinas. Por outro lado, é muito ruim quando você precisa dar manutenção em código de algum programador que abusa dessa criatividade.

Então você aprende a lógica de programação, aprende sobre estruturas de dados, aprende linguagens de programação, aprende técnicas, tecnologias, etc., mas vai ser conhecido eternamente como o "rapaz do computador". Pior do que explicar o que você faz para a sua mãe é explicar aos amigos dela (ainda mais porque ela já contou para todo mundo que você trabalha "consertando computadores").
Neste livro você vai encontrar histórias sobre o dia a dia agitado de um programador.

Imagens Meramente Ilustrativas.