Livro - Box A Revolta de Atlas (3 Volumes)

(Cód.7297920)

Ops! Já vendemos o estoque

sem previsão para este produto novo ficar disponível novamente.

Por favor, informe nome e e-mail que avisaremos assim que o produto chegar em nossos estoques.
Voltar

Avaliações

4.8
(182)
88%88%dos clientes recomendam este produto
Ícone abrir/fechar
  • Gostei bastante

    08/01/2018
    ótimo livro, super recomendo, nas primeira 100 paginas achei meio estranho, depois tudo se esclareceu, vale a pena !
    Daniel
  • Muito bom

    24/12/2017
    Há tempo estava querendo ler A revolta de atlas, o preço e o box em três volumes me motivou a adquirir, agora só aproveitar às férias para degustar a obra de Ayn Rand.
    Amarildo
  • A ilusão do almoço grátis!

    10/12/2017
    Escrito em 1957, ainda sob os ecos do Comunismo - Tudo pelo social, com ou sem dinheiro-, os EUA, onde o Comunismo era forte, se transforma em um Estado Socialista, onde qualquer alusão a lucros ou custos torna-se uma heresia. O Governo oculto, através de uma série de leis persecutórias aos empreendedores capitalistas, "inimigos do bem estar social", egoístas, desumanos,etc, leva o país a um estado de caos: este, o cenário. Os personagens, de ambos os lados, vão tentando viver com o regime. Os do lado do governo, burocratas, vão metendo a caneta onde veem possibilidade de ganhos. Do outro, os empreendedores vão contando os dias para decretação de falência... Paralelo a esse cenário, há a fabulosa trilogia do Ken Follet- Século-, romance histórico, com início nos bastidores da I Grande Guerra até a queda do Muro de Berlin. Aí também, através da vida dos personagens da Rússia Comunista, a estatização dos bens de produção - um senhor cabidaço de empregos!- a ineficiência corroi toda a produtividade do sistema produtivo. Um livro, de 1932, na febre do Comunismo mundial - Socialism- An Economic and Socilogical Analysis-, de Ludwig von Mises, sem tradução para o português, já pontuava, com certa lógica, que não é suficiente ter provado as falhas na ordem social, baseada na propriedade privada dos meios de produção, que não é o melhor dos mundos. É necessário, além disso, provar que a ordem socialista é melhor. Para os interessados no entendimento das mentalidades liberais capitalistas x socialistas populistas, vale a leitura desse romance, longe das teorias acadêmicas que poucos entendem...
    Rachid
Voltar

Avaliações

4.8
(182)
88%88%dos clientes recomendam este produto
Ícone abrir/fechar
  • Gostei bastante

    08/01/2018
    ótimo livro, super recomendo, nas primeira 100 paginas achei meio estranho, depois tudo se esclareceu, vale a pena !
    Daniel
  • Muito bom

    24/12/2017
    Há tempo estava querendo ler A revolta de atlas, o preço e o box em três volumes me motivou a adquirir, agora só aproveitar às férias para degustar a obra de Ayn Rand.
    Amarildo
  • A ilusão do almoço grátis!

    10/12/2017
    Escrito em 1957, ainda sob os ecos do Comunismo - Tudo pelo social, com ou sem dinheiro-, os EUA, onde o Comunismo era forte, se transforma em um Estado Socialista, onde qualquer alusão a lucros ou custos torna-se uma heresia. O Governo oculto, através de uma série de leis persecutórias aos empreendedores capitalistas, "inimigos do bem estar social", egoístas, desumanos,etc, leva o país a um estado de caos: este, o cenário. Os personagens, de ambos os lados, vão tentando viver com o regime. Os do lado do governo, burocratas, vão metendo a caneta onde veem possibilidade de ganhos. Do outro, os empreendedores vão contando os dias para decretação de falência... Paralelo a esse cenário, há a fabulosa trilogia do Ken Follet- Século-, romance histórico, com início nos bastidores da I Grande Guerra até a queda do Muro de Berlin. Aí também, através da vida dos personagens da Rússia Comunista, a estatização dos bens de produção - um senhor cabidaço de empregos!- a ineficiência corroi toda a produtividade do sistema produtivo. Um livro, de 1932, na febre do Comunismo mundial - Socialism- An Economic and Socilogical Analysis-, de Ludwig von Mises, sem tradução para o português, já pontuava, com certa lógica, que não é suficiente ter provado as falhas na ordem social, baseada na propriedade privada dos meios de produção, que não é o melhor dos mundos. É necessário, além disso, provar que a ordem socialista é melhor. Para os interessados no entendimento das mentalidades liberais capitalistas x socialistas populistas, vale a leitura desse romance, longe das teorias acadêmicas que poucos entendem...
    Rachid